PodBrisar #10 – Brisas Mascaradas

Fala comigo, amigo ouvinte! Bora brisar?

Quem somos nós de verdade? O funcionário da empresa? O estudante? O podcaster do Machine? Por que fingimos ser o que não somos, e escondemos o que realmente somos? Quer retirar sua máscara, e brisar nesses papéis?

Então libere a mente e solte as ideias porque aqui você Podbrisar!


Quer Zipar seu MP3? Copie o link e cole [AQUI]


Equipe:

 

 

 

 


Facebook: Edu Filhote Henrique

Telegram: @edufilhote

Skype: eduardofilhote


Mencionados no Episódio:

LivroArrancar Máscaras, Abandonar Papéis (John Powell, Loreta Brady)

TrailerFragmentado

MusicalO Fantasma da Ópera

ImagemBatman revela sua identidade para Mulher-Gato


Contato:

E-Mail – contato@machinecast.com.br

Twitter – @machine_cast

Facebook – facebook.com.br/machinecast

Alvanista – @machinecast

Google+ – https://plus.google.com/MachinecastBrasil

Canal no YouTube – MachineTube

Telegram – Machines (Integrantes e Ouvintes)


Total Votes : 2

Comente pelo FaceBook

comentarios usando FaceBook

  • Tiago Ramos Melo

    Acho que todos aqui tem uma máscara no dia a dia, pois é dificil ser nós mesmo nesse mundo cão e caótico, isso é ruim pois podemos incorporar outra pessoa ou temperamento que não estamos acostumados de ser, mas temos que brigar internamente pra sair dessa que podemos dizer uma “falsidade ideológica”. Até a próxima brisa.

  • Darley Santos

    A civilização, ou vida em sociedade, trouxe consigo expectativas sociais, normas e regras de etiquetas que, em seu todo, compõem o que podemos chamar de “teatro social” – sim, a vida em sociedade pode ser definida como um grande teatro social! A vida também pode ser definida a partir dessa dialética Eu-Sociedade, que é o conflito entre o ego e as pressões externas da vida social, ou, um conflito entre as dinâmicas internas, gerenciadas pela instância do ego, e as demandas e solicitações da sociedade. Sendo assim, o indivíduo deve saber conciliar o seu eu interior com as demandas do mundo externo, para assim gozar de uma síntese de congruência que nem implique numa traição para consigo mesmo, nem ultraje de forma alguma as regras sociais – e eis mais uma das várias lutas de que consiste essa cosia chamada VIDA! Cara, que exemplos mais acertados esses que você nos trouxe hein, digo, os casos do Superman e Batman – podemos compará-los e ver que, apesar de em situações opostas, ambos se encontram com os mesmos dilemas hahah! Muito bom!