PodBrisar #07 – O Estereótipo é uma Brisa?

Fala comigo, amigo ouvinte! Bora brisar?

Estereótipo, originado do grego Stereos Typos, é o senso de determinar algo sem conhecer a fundo. Fonte de preconceito, julgamento e muitas tretas, o que isso significa? Somos todos iguais? Existe um padrão universal? Ficou curioso nesse estereótipo de brisa?

Então libere a mente e solte as ideias porque aqui você Podbrisar!


Quer Zipar seu MP3? Copie o link e cole [AQUI]


Equipe:

 

 

 

 

 

Facebook: Edu Filhote Henrique

Telegram: @edufilhote

Skype: eduardofilhote


Mencionados no Episódio:

DicionárioEstereótipo

ImagemCharge Mapa do Brasil


Contato:

E-Mail – contato@machinecast.com.br

Twitter – @machine_cast

Facebook – facebook.com.br/machinecast

Alvanista – @machinecast

Google+ – https://plus.google.com/MachinecastBrasil

Canal no YouTube – MachineTube

Telegram – Machines (Integrantes e Ouvintes)


Total Votes : 3

Comente pelo FaceBook

comentarios usando FaceBook

  • Darley Santos

    É uma questão um pouco delicada… Os estereótipos conseguem traduzir muito da realidade, conseguem reunir as características várias de um grupo de indivíduos, de uma população, de uma nação – frequentemente vejo estereótipos se confirmando, vez após vez, na própria realidade, na observação do cotidiano. Mas ao mesmo tempo é pura verdade que a individualidade de uma pessoa jamais pode ser reduzida a um estereótipo, impossível tal coisa! Dessa forma, é interessante termos em mente um termo chamado “profiling” – isso nos permite ter uma previsão sem no entanto se aferrar a esta, sem correr o risco de torna-la uma “verdade” fechada e não passível de atualização…

    • Edu Filhote Henrique

      Ótimo argumento, meu amigo!
      devemos sempre tentar ver o indivíduo ao invés do conjunto!

  • Fabiana Murray

    Aqui é um inferno toda vez que falo que moro na praia. Ah, vc mora em Santos? Grazadeus, não!

    • Edu Filhote Henrique

      auHAUhauhUAHUhauhHAUHuahUHAUhuah

  • Tiago Ramos Melo

    Engraçado que esse “esterótipo” está na minha vida recentemente, imagine um paulista, que vive numa “selva de pedra”, cheio de prédios, sem praia, só vive de trabalho, educado, sai de lá e vai pra capital cearense, Fortaleza, praia, sol forte, povo invocado, sotaque diferente (um cara que falava “mano” que perde isso e fala pra pessoa um “macho” (ou “mah” no diminutivo)), sofri banstante no último quesito, pois ainda reservo aque “R” puxado. Bem não podemos fazer muito em deixar em uma só coisa pois isso seria um quesito muito cultural e reservado pessoalmente, até com isso perca a indentidade de cada povo, região etc… Parabéns por mais uma brisa.

    • Edu Filhote Henrique

      Valeu grande Ti!
      Infelizmente o esteriótipo pode vitimizar muitas pessoas!
      Também sofri com isso quando vim do interior pra capital kkkkk