MachineCast #64 – Histórias de Escola (Projeto TriForce #01)

Saudações amigos ouvintes, pirralhos de primário, amigos do recreio e todos os fãs da saudosa época de escola!

Essa viagem da Velha Máquina é mais especial que as especiais já feitas! Como devem ter notado pelas pequenas diferenças na arte do cast, este episódio faz parte de um novo projeto que está rolando na podosfera. Os nossos grandes amigos e parceiros do Conversa Nerd e Geek e do Alguma Coisa Cast se juntaram ao MachineCast no Projeto TriForce. A ideia é a seguinte: os três podcasts se unem para pensar em um tema, e o escolhido da vez foi ESCOLA. Então cada um grava o seu programa com esse tema, dentro do seu formato, e lançamos os episódios na mesma semana!

Curta no nosso episódio as nostálgicas e divertidas histórias de escola de Teamblue, Edu Filhote, Ricardo Spider, e nosso marinheiro de primeira viagem e estagiário em avaliação Wesley Zoppe! E confira os episódios dos nossos parceiros do Alguma Coiosa Cast ( Escola Arcaica) e do Conversa Nerd e Geek (Como ser um Professor), que sairão nessa semana!

Depois disso tudo, chegou a hora do dever de casa: qual sua memória da escola? Seu primeiro dia? Suas melhores (e piores) lembranças? Mande para nós em e-mail, comentário, bilhetinho ou carta registrada via correios, e faça parte do programa de leitura de e-mails e comentários, sendo membro da Família Velha Máquina! Tire Nota 10 e ganhe uma Badge de Bom Ouvinte!

 

SIM, SENHORA PROFESSORA!


Player e Download :

Arquivo Zipado | Baixar zip

 

Ouça também:

166 – ACC – Escola Arcaica (Projeto Triforce)

Conversa Nerd e Geek – 55 – Como ser um: Professor (Projeto TriForce #01) 


Equipe: 

 


Mencionado no Episódio:

 


Contatos:  🙂

E-Mail – contato@machinecast.com.br

Twitter – @machine_cast

Facebook – facebook.com.br/machinecast

Alvanista – @machinecast

Google+ – https://plus.google.com/MachinecastBrasil

Canal no YouTube – MachineTube

Telegram – Machines (Integrantes e Ouvintes)


enquete

O que você achou do Projeto TriForce?

View Results

Carregando ... Carregando ...

Você deixaria seus filhos menores de 18 anos ouvirem uma palestra com Douglas Ganso e Wesley Zoppe?

View Results

Carregando ... Carregando ...

Comente pelo FaceBook

comentarios usando FaceBook

  • Darley Santos

    Escola – tempos bons, mas também tempos difíceis. Colei pouquíssimas vezes na escola, mas estas poucas foram homéricas! A começar pela primeira vez, na 3ª série, numa prova de matemática, uma prova de recuperação conjunta entre várias turmas de séries distintas que foi realizada na forma de um grande círculo no pátio da escola; acreditem se quiser, eu, sentado em minha cadeira com a mochila colocada atrás, simplesmente virava as costas pra professora e fingia que ia pegar algum material na mochila mas na verdade fazia a conta da prova na calculadora! Se fazer isso uma única vez já era ridiculamente falho, imagina umas 30x como eu fiz kkkk! A professora, que também era a secretária, ficou tão surpresa com a atitude ingenuamente malandra que acabou não fazendo nada e me deixou livre (claro, o zero já estava garantido, até porque o resultado das contas eram números não exatos gigantescos kkkk – calculadora…). Era tão tímido, que tinha vergonha de levantar a mão pra ir no banheiro – isso me custou as roupas certa vez… Fui ter coragem de pedir pra sair da sala ou simplesmente ter voz na sala já nos últimos meses do último ano na escola… Curiosamente, todas as vezes em que dancei com garotas foi no meu primário, nos tempos de quadrilha, depois disso nunca mais (teve só uma vez, eu já era adolescente, mas eu estava “alcoolicamente corajoso”, então não conta…)! Mas encontrei bons professores, fiz aquelas amizades duradouras, fui incentivado por alguns deles também, já passei de ano ancorado, já representei minha escola em concursos nacionais, enfim, a escola faz parte dessa escola que é a vida!
    PS.: Ah, no meu estágio de educação infantil e fundamental rememorei duas coisas gravadas profundamente em minha memória: o cheiro de infância e o mimeógrafo. Acabei por ser mais moderno e optei por imprimir os trabalhos que eu elaborava hahah, dá menos trabalho e… dizem… noia!

    • Edu Filhote Henrique

      Hahahahahahahahahahaha!!
      Sr. Darley, o rei da cola!!! kkkkk
      È quase um consenso geral que a escola é uma das melhores fases da vida!! Muitas boas memórias (e algumas nem tanto) marcam essa época!!!

      Muito grato pelo Feedback, querido!!!
      Um beijo e um queijo!!

  • Obrigado por me mencionar no post @teamblue

    • Edu Filhote Henrique

      Hahahahahahahahaha
      Você é MARCA REGISTRADA Sr.A!!!

  • Fabricio Gomes

    E ae Machines, primeiro parabéns pelo projeto TriForce, muito legal mesmo, acabei de ouvir o pod do ACC e emendei o de vocês na sequencia. Bom minhas lembranças da escola são na maioria muito boas.
    Pra começar eu morava há uns 7 minutos da escola, mas lá pra 6ª e 7ª chegava atrasado todos os dias,
    Assim como o TeamBlue eu fui direto pra 1ª série, e lembro do meu primeiro caderno, um vermelho pequeno de capa dura. Lembro também que minha mãe me proibiu de emprestar as minhas canetas, lápis e apontador, Mas eu logo de cara desobedeci e emprestei para a menina mais bonitinha da sala, e ela quebrou ele. Quando minha mãe foi me buscar eu fiquei morrendo de medo de contar então resolvi mentir, dizendo que eu mesmo tinha quebrado. Logo depois que acabei de conta a mentira a menina apareceu e disse “o apontador dele quebrou quando ele me emprestou”. Minha mãe só fez aquele olhar de “em casa a gente conversa”. Também na ´1ª eu escorrei no cadarço do meu tênis, porque ainda não sabia amarrar e cai de testa no jardim da escola, abriu um puta buraco, sangrou pra cacete, eu chorei igual uma vagabunda. Foi uma confusão e eu ainda tenho a cicatriz. Depois disso foi mais tranquilo. Estudei da 1ª até a 8ª na mesma escola. E como minha mãe era voluntaria lá, acabei ganhando umas vistas grossas. Na 8ª por exemplo tomei 28 advertências em 2 meses e nem fui suspenso.
    Faltou vocês dizerem sobre as amizades. Eu mantive várias delas e esse ano completo 20 anos de amizade com alguns desses caras que conheci nessa época de escola.
    Isso ai Machines, um abraço e façam a parte 2 desse programa, que eu tô aqui na escuta

    • Edu Filhote Henrique

      Valeu Fabrício!!!
      Cara, que saga você viveu hein kkkkk
      Sobre as amizades, de fato, acabou ficando pra trás mesmo! Mas foi por falta de tempo kkkkk
      Nada impede que voltemos a esse assunto com o foco nas amizades!!!

      Valeu pelo feedback cara!
      Forte abraço!

  • Vanei Anderson Heidemann

    A escola… Ah a escola… Tantas histórias, boas e ruins… Há tanto tempo…
    Lembro muito bem da (única) vez que perdi o controle na sala de aula.
    Era início de ano, primeiro ano do ensino médio (na época chamávamos de segundo grau). Uns poucos alunos de outra escola se juntaram a nossa turma.
    Em uma aula de química, uma das alunas foi responder uma questão no quadro. Não concordei com a resposta, avisei a professora, ela concordou comigo e a aluna corrigiu a resposta.
    Nisso, um dos alunos novos discordou, conseguiu convencer a professora que a resposta dele estava certa. A aluna “corrigiu” novamente a resposta.
    Eu tinha certeza como nunca que eu estava certo. Química nunca foi meu forte, mas era óbvio demais. E pra piorar, o cara começou a me zoar, fazer piadinhas, “atribuir” uns nomes não muito bons.
    Eu continuava encucado com a resposta. Não podia estar errado, tinha certeza. Até que achei uma forma de provar pra professora que minha resposta estava correta.
    Quando ela concordou, perdi o controle totalmente. Pulei em pé, e repeti berrando pro cara tudo que ele tinha me xingado baixinho.
    Provavelmente alguns não entenderam nada. Mas esse sujeito nunca mais me encheu o saco.

    • Edu Filhote Henrique

      ahuHAUhauhUHAUHuauHAUHuhauhUAHUhuahuHAUhuahH
      Verdade! Esse era o mundo antes do “bullying” existir, era tudo diferente! kkkk
      Na minha época, o “segundo grau” ou Ensino Médio era chamado de Científico. Me lembro que mudou um ano antes ou no ano que eu passei pra essa etapa kkkk

      Valeu ai pelo seu comentário, e que bom que curtiu!!
      Diz ai: ja ouviu os casts dos nossos parceiros? O Alguma Coisa Cast e o Conversa Nerd e Geek? Ficaram muito show de bola também!!!

  • Francisco das chagas

    porra e lembra que na época de escola,o povo quebrava o pé da cadeira pra professora sentar e cair,era muita sacanagem

    • eita porra, hahahah eu nunca vi isso não hahahha

    • Caramba, tinha isso na sua escola !? Caramba…. Aqui no máximo que vi foi a galera fazer isso pra outro colega cair, mas professora nunca.

  • Pingback: PodBrisar #00 - Piloto Brisado - Portal MachineCast()

  • Jorge Augusto

    Salve Machines!!

    Ah, a escola. Aquele período das nossas vidas que a gente sofre igual a um condenado mas sente saudades da época pro resto da vida.

    Eu sempre fui daqueles CDFs que sentavam à frente da sala e ficava perto da mesa da professora se possível, mas isso foi mudando gradualmente. Na sexta série eu já sentava na meiuca da sala e no ensino médio eu já “fazia parte” da turma do fundão, e as aspas significam que eu nunca realmente fui incluído nas zueiras, sempre era o zuado da vez (traduzindo: eu sempre era alvo de bullying, se bem que naquela época não existia esse conceito).

    Pra contar apenas uma das coisas que sofri, uma vez quando fui de bermuda para a escola e os caras, com um isqueiro, queimaram os pelos dos meus calcanhares… Mais um pouco eles queimavam a minha pele. Sabe como é adolescente inconsequente.

    Professores inesquecíveis? Tinha a Cristina, de Geografia. Eu falei muita merda pra ela, mas ela sempre gostou de mim. Tinha a Isabel de matemática, ela era rígida mas ensinava bem pra caramba, e a Denise de língua portuguesa. Ela foi uma das professoras que me fez gostar de escrever.

    De resto paro por aqui senão vai dar limite de caracteres no disqus. uahuahauhuahua

    Grande abraço e até o próximo comentário.